top of page

EDUCAÇÃO REMOTA EM TEMPOS DE PANDEMIA: O QUE SE PASSA NA MENTE DOS ALUNOS?

Atualizado: 18 de ago. de 2023


Fonte: Elaborado pelo autor (2020) em <canva.com>.


Já parou para pensar o que se passa na cabeça de nossos alunos sobre a atual conjuntura da educação brasileira? As incertezas, os medos, as angústias. Afinal, temos terceiranistas que estão com a mente lá no ensino superior e/ou no mundo do trabalho, não é mesmo?


Pensando nisso, resolvi convidar alguns dos meus alunos do 3º ano de um Colégio Estadual que leciono para expressarem um pouco do que se passa em suas mentes sobre essa educação que acontece no momento, com a finalidade de entender os pontos positivos e os negativos que eles enxergam no modelo provisório remoto.


Ressalto que, o intuito não é criticar nenhum modelo de ensino, pois como já pontuei em outras postagens, sou um amante da educação virtual, em específico da EaD, e da utilização de tecnologias virtuais na educação presencial. O que pretendo aqui é dar voz aos principais sujeitos do processo de ensino e aprendizagem.


Mas chega de blá, blá, blá e vamos às falas do alunos.


Olá, meu nome é Thaila Baj, sou estudante da Rede Estadual, e como qualquer estudante do terceiro ano iniciei este ano com o plano de entrar na faculdade. E realmente foi assustador essa mudança: fomos de aulas presenciais a aulas virtuais, o que me fez sentir um pouco de insegurança, até porque estudar longe da escola não é tarefa fácil.

Enquanto estamos em aulas presenciais, até haviam professores que já tentavam trazer mais tecnologia para sala de aula e era bem interessante, o que me ajudou bastante com este novo tipo de aulas, mas não é a mesma coisa, até porque nas aulas virtuais é necessário ter mais responsabilidade e força de vontade (não que nas presenciais não tenhamos isso), mas no caso seria algo novo e tudo que é novo assusta.

Uma nova ferramenta de aprendizagem que não é mais caderno, livro ou lápis. Agora temos apenas a tecnologia, uma nova maneira de fazer atividades com os aplicativos, que até são muito interessantes depois que você aprende, mas antes é assustador, já que tudo aconteceu de um momento para o outro.

Como um ponto negativo posso mencionar as mudanças, já que do nada tivermos que nos acostumar com um cronograma novo e com novos professores nos ensinando, por meio das aulas do estado, já que os nossos, agora ficaram para tirar dúvidas pelos aplicativos e nos ajudar com a tecnologia, o que prejudicou muito já que estamos acostumados com eles e suas formas de nos ensinar.

Por fim, essas aulas online também nos ensinou coisas importantes, como: não devemos desistir, ou seja, devemos continuar estudando mesmo neste momento complicado, e desta maneira também ensina os alunos a usarem a tecnologia, já que percebemos que os adolescentes sabem usar apenas as redes sociais, mas não estão acostumados a usar para coisas como estudo.


Olá, sou Ana Júlia estudante de uma escola estadual de Alto Paraná/PR. Estou no terceiro ano do Ensino Médio e queria dizer que o ensino online já existe há um tempo antes mesmo da pandemia e ele funciona sim.

O ensino online é bom de certo modo, pois nós alunos ficamos mais confortáveis por conta do ambiente e podemos estudar a hora que pudermos porque a internet nos possibilita isso, mas assim como existe o lado positivo também existe o lado negativo, por conta de podermos estudar a hora que quisermos muitas vezes deixamos de fazer naquele momento por saber que podemos estudar depois e com isso vamos acumulando várias atividades.

Para aprender mesmo o aluno tem que ter força de vontade porque o aprendizado só irá acontecer se o aluno realmente quiser. Além disso, outro ponto negativo é que há alunos que ao invés de estudarem de verdade fazem plágio da internet, o que prejudica seu aprendizado.

Enfim, de certo modo o ensino online dá certo sim, a questão é que muitos não estavam preparados para essa mudança repentina dos estudos pela internet, por isso acabou ficando mais complicado.


Olá, me chamo Mateus Paes de Mello, sou estudante de uma colégio estadual no Município de Alto Paraná, estou no terceiro ano do ensino médio e como qualquer outro aluno sonho com uma vaga na universidade, porém com o aumento de casos do novo Coronavírus tivemos que adotar medidas de segurança no enfrentamento dessa nova doença. Uma das ações tomada foi o afastamento social sendo que lojas, escolas e outros estabelecimentos não essenciais tiveram que fechar as portas.

Em virtude desses acontecimentos, as aulas presenciais não poderiam mais acontecer, uma vez que coloca a saúde dos Professores e alunos em risco, com isso surgiu a proposta de aulas online nas quais os discentes têm acesso à atividades online elaborada e postadas pelos docentes do colégio. Essa aula tem como objetivo dar continuidade ao ano letivo dos alunos para que os mesmos não o percam.

Na minha opinião a tecnologia serve como ferramenta de estudo, mas não pode substituir o contato com o professor, visto que muitos alunos não têm acesso a uma internet de qualidade e, com isso, muitos não têm acesso às aulas e atividades.

Portanto, eu espero que tudo isso acabe para que possamos voltar às aulas “normais”, pois já estou com saudades dos professores, amigos e funcionários da escola.


Olá, meu nome é Thamires Pagamunci, aluna do terceiro ano do ensino médio de um colégio estadual, de Alto Paraná (PR). Por ser o último ano do ensino médio sempre vem aquela preocupação com o esperado vestibular, a dúvida de qual curso fazer, em qual instituição ingressar. Sendo assim, a forma de estudar deve ser efetuada com bastante foco e desempenho, tanto dos alunos, quanto dos professores.

Recentemente, as instituições públicas e particulares de ensino estão realizando aulas e atividades online, o que por um lado é bom, pelo fato de podermos ter mais de uma opção de estudo. Fora as aulas on-line temos o Google, cuja é uma plataforma de pesquisa que a qualquer momento do dia podemos explorar os assuntos das quais são dirigidos a nós alunos. Porém, as dúvidas que surgem neste período de aulas virtuais são bem maiores do que em sala de aula presencial, já que ter uma dúvida e tirá-la em aula com o professor é muito melhor do que enviar uma mensagem e aguardar a resposta.

Por fim, falo como estudante que, este período difícil em que todos estamos passando serve para nos ensinar o valor que os professores têm em nossas vidas, mesmo virtualmente sempre estão fazendo o possível para que tenhamos uma boa base de conhecimento e, deste modo, incentivando-nos a prosseguir firmes, pois logo tudo isso se tornará uma breve lembrança para quem viveu, e futuramente uma história a ser lida.


Que lindo, né?


Como é bom ver que nós (professores) fazemos a diferença na vida de nossos alunos. Além disso, saber que esse momento está promovendo novas formas de eles aprenderem, mesmo com todas as dificuldades que aparecerem. Afinal, qual seria a graça se tudo fosse fácil? Hehe


Portanto, cabe a nós promovermos, a cada dia mais, o engajamento dos alunos neste novo modelo de aprendizagem, pois apenas assim aproximá-los-emos de nosso objetivo comum: fornecimento de conhecimentos e ambientes preparados para o desenvolvimento de sujeitos melhores preparados para o exercício de cidadania.


Espero que tenham gostado das reflexões!


Até a próxima!


309 visualizações2 comentários

2 comentários

Avaliado com 0 de 5 estrelas.
Ainda sem avaliações

Adicione uma avaliação

Ótimas reflexões! Parabéns pela iniciativa professor Marlon.

Curtir

Belo trabalho, além de trazer à tona as impressões que alguns alunos estão tendo relação à aulas remotas, ainda faz com que se sintam valorizados ao contribuir com seu trabalho.

Curtir
bottom of page